Primeiro ouro

Mayra Aguiar fatura seu primeiro ouro em Jogos Pan-Americanos, e judô brasileiro fecha participação em Lima com dez medalhas

459.V

Pedro Ramos / Rede do Esporte
David Moura e Beatriz Souza ficaram com o bronze neste domingo, 11, último dia de competições. Judô conquistou cinco ouros, uma prata e quatro bronzes, no total

David Moura e Beatriz Souza ficaram com o bronze neste domingo, 11, último dia de competições. Judô conquistou cinco ouros, uma prata e quatro bronzes, no total

O Judô finalizou sua campanha nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 com mais três pódios para o Time Brasil neste domingo, 11, e uma vitória espetacular de Mayra Aguiar por ippon sobre a cubana Kaliema Antomarchi na grande final do meio-pesado feminino (78kg) para fazer o hino nacional tocar pela quinta vez em Videna. Os pesados David Moura (+100kg) e Beatriz Souza (+78kg) garantiram uma dobradinha de bronze e o país fechou a conta com 10 medalhas no quadro geral, sendo cinco de ouro, uma de prata e quatro de bronze.

"Das cinco medalhas de ouro que conquistamos, três vieram com atletas jovens, que estavam estreando nos Jogos. Alguns daqueles que não chegaram à medalha sentiram um pouquinho o peso da competição", avaliou o gestor de Alto Rendimento da CBJ e chefe de equipe do Judô em Lima, Ney Wilson Pereira. "Mas, acredito que foi uma passagem pelos Jogos Pan-Americanos muito positiva. O resultado foi dentro daquilo que esperávamos. Minha previsão para o COB eram cinco medalhas de ouro e chegamos nelas. O balanço, portanto, é positivo".

Depois de conquistar duas pratas (2011 e 2015) e um bronze (2007) nas edições passadas do Pan, Mayra Aguiar chegou à Lima determinada a não deixar o ouro escapar. Focada e segura em todas as lutas, passou sem maiores dificuldades pela americana Nefeli Papadakis, nas quartas-de-final, por ippon, e pela venezuelana Karen Leon, na semifinal.

Na decisão, em um duelo bastante equilibrado e brigado, Mayra apostou tudo em um golpe que “guardou na manga” e conseguiu o ippon no segundo minuto do golden score para sacramentar a conquista inédita em sua já coroada galeria de títulos.

"Eu sabia que seria uma luta muito dura, porque ela estava numa boa campanha. Acabou indo para o golden score, onde normalmente eu acabo não tendo muita sorte, mas hoje eu estava bem e com bastante vontade de conquistar esse ouro. Percebi que ela estava cansada e resolvi arriscar um ippon seoi (técnica), que eu não costumo fazer muito, e acabou dando certo", disse Mayra. “O Pan do Rio, em 2007, foi a primeira grande competição que eu fiz, quando tinha apenas 15 anos, e foi onde eu tive certeza de que queria fazer isso para sempre. Os Jogos Pan-Americanos são muito especiais. Tenho um carinho enorme”, completou.

O segundo pódio do domingo veio com Beatriz Souza, que derrotou Izayana Marenco, da Nicarágua, por ippon. A judoca da categoria pesado feminina estreou no Pan com um ippon diante da mexicana Priscila Martinez, em menos de um minuto de luta. Na semifinal, a brasileira forçou duas penalidades à porto-riquenha Melissa Mojica, mas a adversária conseguiu um waza-ari no golden score e foi para a final.

“Acredito que estou no caminho certo, tenho muito a treinar ainda e esse bronze só mostra a minha evolução e que eu tenho muito a ganhar", resumiu Bia, que foi uma das dez estreantes da seleção de judô em Jogos Pan-Americanos.

Assim como ela, David Moura também parou na semifinal, mas recuperou-se na disputa pelo bronze e garantiu a décima medalha brasileira. Sua caminhada começou diante do chileno Francisco Solís, com vitória por um waza-ari. Diante do cubano Andy Granada, David fez uma grande luta, forçou duas punições ao adversário, mas acabou sofrendo um ippon durante o golden score. O bronze veio após o ippon sobre o americano Ajax Tadehara e teve um gostinho especial para ele neste dia dos pais.

"Resultado muito importante para mim. Vim para buscar o ouro obviamente, mas o terceiro lugar também é importante. Acordei sem nada e vou dormir com uma medalha. Agora é arrumar os detalhes, me preparar para o Mundial e bola para frente", garantiu David, que teve na torcida o apoio de sua família, incluindo seu filho João Moura, que assistiu ao pai lutar pela primeira vez.

Com o fim do Pan, o judô brasileiro, agora, foca sua preparação para o Campeonato Mundial de Judô, em Tóquio. Nesta segunda-feira (12), os convocados que estão em Lima viajarão direto para Hamamatsu, no Japão, para o período de aclimatação antes da competição, que acontece entre 25 de agosto e 1º de setembro.

RESULTADO FINAL

OURO

Renan Torres (60kg)
Eduardo Yudy Santos (81kg)
Larissa Pimenta (52kg)
Rafaela Silva (57kg)
Mayra Aguiar (78kg)

PRATA

Daniel Cargnin (66kg)

BRONZE

Jeferson Santos Jr (73kg)
David Moura (+100kg)
Aléxia Castilhos (63kg)
Beatriz Souza (+78kg)

5º LUGAR

Larissa Farias (48kg)
Rafael Macedo (90kg)

7º LUGAR

Ellen Santana (70kg)

www.cbj.com.br
Confederação Brasileira de Judô

Mais...

Buscas

Todas as notícias