Vitória do Brasil

Marcelinho Huertas brilha, e Brasil derrota Montenegro por 84 a 73

457.V

FIBA

Depois da épica vitória sobre a Grécia, todo cuidado era pouco diante de um adversário que já não tinha qualquer chance de classificação à próxima fase. Nessas horas, ninguém mais apropriado que uma forte liderança para manter o time focado. E coube justamente ao capitão brasileiro comandar as ações contra Montenegro, nesta quinta-feira (05), no Youth Olympics Sports Park, em Nanjing. Com 16 pontos, seis assistências e dois rebotes, Marcelinho Huertas liderou o Brasil à vitória por 84 a 73 e foi eleito merecidamente o melhor em quadra. Cristiano Felício, com 14 pontos e sete rebotes, e Marquinhos, com outros 13, também se destacaram na terceira vitória brasileira na Copa do Mundo da China.

O JOGO

Com um quinteto diferente das duas partidas anteriores, o Brasil não encontrou moleza diante da já eliminada seleção de Montenegro. Num período equilibrado do início ao fim e vencido pelos europeus por apenas um ponto, o ponto positivo do time de Aleksandar Petrovic foi o ótimo desempenho de Marcelinho Huertas. Apagado nas vitórias diante de Nova Zelândia e Grécia, o armador do Tenerife foi o destaque brasileiro com sete pontos e duas assistências.

Como de hábito, Petrovic mexeu bastante na equipe e voltou para o segundo quarto com os experientes Anderson Varejão e Leandrinho, além de Alex, que substituiu Didi no fim do período inicial. Destaque contra os gregos, Varejão entrou bem, anotou cinco pontos seguidos e colocou o Brasil em vantagem. Se a Seleção tinha Varejão, Montenegro contava com Nicolas Vucevic. O pivô do Orlando Magic anotou seis pontos em sequência, e a liderança mudou de lado outra vez. Só que Marquinhos também entrou fervendo no jogo. O ala do Flamengo acertou suas duas primeiras bolas de três e recolocou o Brasil à frente. O time de Petrovic não perdeu mais a vantagem e foi para o intervalo vencendo por 43 a 38.

A quinta-feira era mesmo de Huertas. O camisa 9 desfilava em quadra, e a Seleção rapidamente abriu 15 de frente antes da metade do terceiro período. Os montenegrinos tentavam se manter no jogo com as bolas de três, mas o arsenal brasileiro tinha de tudo. Quando não dava o troco na mesma moeda, Marcelinho achava Felício, Alex e Caboclo embaixo da cesta. Comandado pelo armador, que só no período anotou sete pontos e quatro assistências, a Seleção terminou o quarto vencendo por 12 pontos.

Petrovic mexeu de novo e voltou para o último período com Rafa Luz, Marquinhos e Leandrinho nos lugares de Huertas, Alex e Caboclo. Mesmo com as mudanças, o ritmo não caiu. Mas Montenegro não desistia e, com uma bola de três atrás da outra, a diferença diminuiu perigosamente para um ponto a pouco menos de quatro minutos do fim. Depois de um bom tempo sem marcar, Leadrinho pontuou para a Seleção. A reação montenegrina não passou de um susto, e o Brasil encerra a fase de grupos invicta.

Destaque da partida, Huertas comentou sobre o momento de instabilidade da equipe brasileira no último quarto.

“No basquete tudo muda muito rápido, a gente teve três ataques ruins, eles meteram quatro bolas de três pontos, então temos que ter tranquilidade nessa hora, saber a característica de cada jogador, como eles estão nos atacando e a gente precisa saber se ajustar na quadra, sem depender dos pedidos de tempo do Petrovic. Felizmente conseguimos ajustar no final e sair com a vitória que era o mais importante. Agora é mentalizar o próximo jogo. Essa é a oportunidade que a gente tem. Temos que pensar nesse primeiro jogo para só depois pensarmos nos EUA. É um jogo em que a vitória garante a nossa presença nas quartas de final e isso é um passo muito grande para a vaga olímpica”, avaliou o armador brasileiro.

O técnico Aleksandar Petrovic destacou a importância do resultado na continuidade da competição e a possibilidade de dar tempo de quadra a alguns jogadores que não haviam participado muito dos dois primeiros jogos.

“Depois de uma partida tão emocionante contra a Grécia, hoje entramos com, não sei, 60% da nossa intensidade, mas foi o suficiente para vencermos esse jogo importante. Parabéns a todos os jogadores, pois muita gente não acreditava que o Brasil fosse sair desse grupo com os seis pontos. Tivemos um segundo tempo muito bom contra a Nova Zelândia e 35 minutos contra a Grécia. Hoje conseguimos administrar com uma certa tranquilidade e uma coisa boa é que tivemos três jogadores que não participaram muito das duas partidas anteriores, Marcelinho, Benite e Felicio, ficaram em quadra por mais de 20 minutos e foram bem. Isso é fundamental. Agora é descansar bem porque no sábado já temos a primeira guerra em busca de uma vaga nas quartas de final”, afirmou o treinador.

Na segunda fase o Brasil enfrentará a República Checa no sábado (07) e os EUA na segunda-feira (09).

www.cbb.com.br
Confederação Brasileira de Basquete

Mais...

Buscas

Todas as notícias

Publicidade
  • PARA ABENÇOAR
  • Judocam 300x250 - Pai, invista...
  • Aulas

Outras notícias...