Ouro para o Brasil

Maicon Andrade conquista primeiro ouro da história do Brasil em um Grand Prix de taekwondo

763.V

COB
Medalhista olímpico foi campeão na Bulgária e vai subir algumas posições no ranking mundial. Ícaro Miguel foi bronze na mesma competição

Medalhista olímpico foi campeão na Bulgária e vai subir algumas posições no ranking mundial. Ícaro Miguel foi bronze na mesma competição

Maicon Andrade conquistou o ouro no Grand Prix de Sofia, na Bulgária, de taekwondo na categoria acima de 80kg e fez história. Ele se tornou o primeiro atleta do Brasil campeão neste tipo de competição. De quebra, Maicou somou 40 pontos no ranking mundial, que é classificatório para a Olimpíada de Tóquio 2020. Na mesma competição, Ícaro Miguel foi bronze.

Antes do Grand Prix de Sofia, o taekwondo do Brasil já tinha conquistado oito medalhas no GPs ao redor do mundo, mas nenhuma de ouro. Maicon chegou à final depois de quatro lutas e, na decisão, superou o sul-coreano Kyo-Don In por 4 a 3.

“Hoje, após cinco lutas contra adversários duros (medalhistas olímpicos, medalhistas mundiais e campeões de GP), saio vitorioso, em plenas condições! Estou muito feliz com mais esse sonho realizado. Trabalhei muito para representar bem aqui e, graças a Deus, consegui trazer essa medalha tão esperada. Saí de casa há três semanas e conquistei o título do Canadá Open, a prata no President’s Cup e agora esse ouro inédito. Saio bem satisfeito e agora é continuar trabalhando para ir bem no GP final. Com essas conquistas, darei um salto muito grande nos rankings”, disse Maicon.

A campanha dele começou com vitória sobre o britânico Lutalo Muhammad por 17 a 12. Na sequência, triunfo sobre Antônio Artal Yera, da Espanha, por 21 a 19. Nas quartas, o medalhista olímpico passou por Stephen Lambdin, dos Estados Unidos, por 7 a 0. Na semifinal o brasileiro encarou o medalhista mundial, Ivan Sapina, da Croácia, venceu por 18 a 12. Na decisão, vitória sobre o sul-coreano.

Vale lembrar que a competição mais importante do ano é o Mundial, em que Maicon conquistou o bronze. Ainda haverá uma edição do Grand Slam no próximo mês, que é o segundo torneio mais importante do Circuito. Abaixo das duas, vem o Grand Prix, que tem quatro edições ao longo do ano.

E o Brasil ainda conquistou a décima medalha em Grands Prix com Ícaro Miguel, bronze na categoria até 80kg. Com vitórias sobre Victor Asp, da Noruega, por 14 a 11; Hwan Namgoong, da Coreia do Sul, por 12 a 6; e sobre Raul Garcia Martinez, da Espanha, por 13 a 3, o brasileiro se classificou para a semifinal. Na disputa por uma vaga na decisão acabou derrotado por Seif Eissa, do Egito, por 18 a 9.

“Não posso deixar de agradecer a todos pela torcida, ao Time Brasil, à Confederação, ao meu clube e apoiadores. Essa medalha é muito grande. Essa viagem trouxe um ouro na President’s Cup e o bronze no Grand Prix. Mais uma conquista inédita na minha carreira e que vai me fazer subir um pouco no ranking”, disse Ícaro.

Apenas os cinco primeiros do ranking olímpico conquistam vaga direta para os Jogos Olímpicos de Tóquio. O vencedor do Grand Slam também garante uma vaga. Caso não consigam se classificar pelo ranking, os atletas poderão disputar a vaga pelo pré-olímpico continental. O das Américas será na Costa Rica, nos dias 10 e 11 de março.

Histórico do Brasil em Grands Prix de taekwondo:

Ouro
Maicon Andrade – 2019 – Sofia

Prata
Talisca Reis – 2018 – GP Roma
Guilherme Dias Alves – 2014 – GP Suzhou
Guilherme Felix – 2013 – GP Manchester

Bronze
Ícaro Miguel – 2019 - Sofia
Gabriele Siqueira – 2019 – Roma
Edival Pontes – 2018 – GP Taiwan
Edival Pontes – 2018 – GP Moscou
Maicon Andrade – 2018 – GP Roma
Iris Tang Sing – 2017 – GP Londres

www.cob.org.br
Comitê Olímpico do Brasil

Mais...

Buscas

Todas as notícias