Primeira conquista

CBV relembra primeira medalha conquistada pela seleção feminina em Mundiais

475.V

Agência Gazeta Press
Seleção brasileira na disputa do Mundial de 1994

Seleção brasileira na disputa do Mundial de 1994

O dia 30 de outubro ficou marcado para o voleibol feminino do Brasil. Foi neste dia, no ano de 1994, que o grupo dirigido pelo técnico Bernardinho conquistou a primeira medalha da categoria em uma edição de Campeonato Mundial – neste caso disputado no Brasil, com sedes em Belo Horizonte (MG) e São Paulo (SP). A seleção brasileira encarou Cuba na grande decisão, acabou superada, mas marcou a história do vôlei feminino no país.

Um dos destaques ficava por conta da levantadora Fernanda Venturini. Nome marcante daquela geração que contava com um grupo de muita qualidade, a jogadora relembra com carinho de tudo que viveu no Mundial de 94.

“O Bernardo chegou pouco tempo antes e não treinamos o quanto gostaria, mas foi uma competição emocionante. Pegamos aquela geração de Cuba que venceu tudo na final. Demos azar e ao mesmo tempo demos sorte porque jogar contra as melhores do mundo fez com que o nosso time crescesse. Aquela seleção deixou saudade. Foi muito emocionante jogar em São Paulo, com o ginásio lotado. Só tenho boas lembranças daquele momento”, disse Fernanda.

Outro destaque, a ponteira Virna também fica feliz ao recordar os momentos com esta seleção. “Foram tempos tão gostosos. Jogamos juntas praticamente em dois olímpicos juntas e foi muito bacana saber que plantamos uma sementinha com essa geração”, comentou Virna.

Ana Flávia foi mais uma a falar sobre este momento tão importante para o grupo que integrou. “Foi uma geração muito abençoada, com jogadoras talentosas tecnicamente e muito fortes de cabeça. A mudança com a entrada do Bernardo foi grande em todos os sentidos, principalmente na parte psicológica do grupo. Todas estavam focadas e certas que poderíamos e iríamos estar no pódio em todas as competições internacionais”, disse a jogadora.

Ana Flávia foi adiante. “Me lembro que havíamos ficado em sétimo lugar na China e nesse Mundial fizemos a final com Cuba no Brasil. Essa foi a geração que tinha Cuba como o grande desafio e por muitas vezes conseguimos superá-las. Não conseguimos jogar bem na final. Poderíamos ter jogado muito melhor, mas faz parte, já havíamos dado um grande salto em tão pouco tempo”, analisou Ana Flávia.

Para chegar a conquista da medalha, a seleção brasileira feminina teve sete jogos e seis vitórias. Na estreia, venceu a Romênia, a Alemanha, Coreia do Sul, China, Japão e Rússia, sendo superada apenas na final. As russas ficaram com o bronze.

2018.cbv.com.br
Confederação Brasileira de Vôlei

Mais...

Buscas

Todas as notícias