Jogos Escolares da Juventude 2019

Confira os resultados e destaques do Judô nos Jogos Escolares da Juventude Blumenau 2019

677.V

William Lucas/COB
Competição teve vice-campeão olímpico do judô como embaixador, presença da comissão técnica da Base da CBJ e muita disputa de alto nível no shiai-jo

Competição teve vice-campeão olímpico do judô como embaixador, presença da comissão técnica da Base da CBJ e muita disputa de alto nível no shiai-jo

Celeiro de grandes talentos, os Jogos Escolares da Juventude 2019 chega ao fim com destaques dentro e fora da área de luta de Blumenau, em Santa Catarina. Com duas classes, de 12 a 14 anos e 15 a 17 anos, o judô brasileiro seguiu fazendo história na competição estudantil mais importante do país. Destacamos alguns fatos da modalidade nos Jogos Escolares.

“Hajime” nos Jogos Escolares da Juventude

A cerimônia de abertura dos Jogos Escolares teve um sabor especial para o judô brasileiro. O ginásio Galegão presenciou o judoca Carlos Honorato, medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Sidney 2000, acender a pira da competição. “Para mim, é muito importante estar aqui e passar um pouco da minha experiência, também dar tranquilidade e dicas dentro da competição para que, no futuro, eles consigam almejar os objetivos”, concluiu Honorato, em entrevista ao site oficial do COB.

Olhos atentos às joias

A Confederação Brasileira de Judô marcou presença nos Jogos Escolares. Técnicos das seleções juvenis do país, Douglas Potrich e Marcos Agostinho estiveram em Balneário Camboriú (SC) para acompanhar in loco as lutas e os destaques das classes. “Essa competição tem o mesmo valor de um campeonato nacional. É uma oportunidade de observar os campeões de todos os estados brasileiros”, disse Marcus Agostinho, técnico da seleção feminina juvenil, em entrevista ao site oficial do COB.

Nordeste no topo da classe 12 a 14 anos

O primeiro dia do judô nos Jogos Escolares colocou a região Nordeste no topo entre os homens na classe de 12 a 14 anos. Ceará e Maranhão conquistaram duas medalhas de ouro cada, num total de nove medalhas para a região. No feminino, o Sul levou oito medalhas, sendo três de ouro para o Rio Grande do Sul. “Os jovens atletas vivenciam aqui uma verdadeira olimpíada, uma vez que os Escolares vão além da competição de judô. Eles se acostumam a um evento complexo e ganham muita experiência de vida”, afirmou João Derly, secretário de Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul, ao site oficial do COB.

Duda Diniz tricampeã

O ato final do judô aconteceu na última quarta-feira, 20, com a classe de 15 a 17 anos. Maria Eduarda Diniz, de São Paulo, tinha o desafio de estar uma categoria acima do planejado e não sentiu o peso. Sagrou-se tricampeã dos Jogos numa grande final contra a tricampeã Luana Carvalho (RJ), onde venceu por ippon. “Estivemos no Mundial sub-18 de Almaty (Cazaquistão) recentemente, ela na categoria até 70kg, eu na 63kg. Mas queria usar essa competição como teste para o novo peso e deu certo”, disse Maria ao site oficial do COB, que teve a companhia de mais atletas remanescentes do Mundial Juvenil: Rebeca Venceslau (40kg, PE), Laura Soken (bronze na até 44kg, PR), Alexia Nascimento (48kg, MS), Gustavo Gomes (73kg, SP), Caio Kiwada (81kg, SP) e Bernardo Rosa (90kg, SP).

Confira aqui os resultados do judô nos Jogos Escolares da Juventude 2019

www.cbj.com.br
Confederação Brasileira de Judô

Mais...

Buscas

Todas as notícias