Desafio de Veteranos

Presidente da CBJ prestigia Desafio de Veteranos, em São Paulo, e anuncia Cristian Cezário como novo membro da Coordenação Nacional de Veteranos

299.V

Divulgação
Silvio Acácio Borges foi recebido por atletas veteranos e autoridades da FPJudo no treino deste sábado, 01, no Projeto Futuro

Silvio Acácio Borges foi recebido por atletas veteranos e autoridades da FPJudo no treino deste sábado, 01, no Projeto Futuro

O presidente da Confederação Brasileira de Judô, Silvio Acácio Borges, prestigiou, neste sábado, em São Paulo, um dos treinos do super Desafio Veteranos, movimento criado pela classe de veteranos brasileiros que promoveu treinos simultâneos em diversas partes do Brasil e do mundo neste 1º de fevereiro, numa demonstração de integração global da grande família do judô.

A atividade aconteceu no icônico dojô do Projeto Futuro, berço de grandes nomes do judô brasileiro, com a presença de diversas autoridades locais, como o presidente da Federação Paulista de Judô, Alessandro Puglia; o ex-vice-presidente da CBJ, Francisco de Carvalho Filho; e o medalhista olímpico Henrique Guimarães, gestor do Projeto Futuro.

Reunidos para o treinão do Desafio, os judocas veteranos de São Paulo foram surpreendidos pela visita ilustre do presidente da CBJ, que aproveitou a ocasião para anunciar o judoca Cristian Cezário como novo membro da Coordenação Nacional de Veteranos liderada por Carlos Eurico Pereira, o “Cacá”.

"A CBJ reconhece a importância dos veteranos e esse grande movimento que eles vêm promovendo no Brasil. A vinda do Cristian para a coordenação será mais uma forma de seguirmos apoiando e trabalhando junto com os veteranos do Brasil", pontuou Silvio Acácio.

“Em 2018, tivemos uma reunião com o presidente Silvio pedindo que criassem um departamento de veteranos na CBJ, pois o movimento estava crescendo e nós precisávamos coordenar para que crescesse ordenadamente. Ele aceitou de pronto e trouxe o Cacá, que vem nos liderando de forma brilhante”, lembra Cezário, que é um dos idealizadores do grupo Judô Veteranos Brasil e vem se dedicando à classe há aproximadamente cinco anos, motivado por seu primeiro título mundial veterano, em 2014.

De lá para cá, vieram mais quatros títulos mundiais e um total de 7 medalhas para o Brasil na competição (5 ouros, 1 prata e 1 bronze). Cristian é grato ao judô pelas oportunidades que teve, como ir até a Alemanha, em 2011, para seu primeiro mundial, quando nunca imaginaria fazer uma viagem internacional e nem mesmo disputar um mundial.

O sentimento de gratidão, portanto, uma das virtudes do Bushido, foi o fio condutor dessa trajetória.

“A forma que encontrei de retribuir foi proporcionar essa experiência para outras pessoas que também não imaginavam participar de um mundial, de competições nacionais e internacionais. Então, junto com outros amigos, o Argeu e o Vinícius, criamos o Judô Veteranos Brasil, que é só um nome, não é uma organização. Criamos um ranking nacional de veteranos com finalidade de promover a classe e valorizar os atletas”, conta. “A gente vinha gerindo isso de uma maneira informal. Hoje, com essa possibilidade de ser uma coisa oficial, dentro da CBJ, junto com o Cacá, acredito que vamos poder estreitar muito mais os laços entre a CBJ, as Federações e os atletas e desenvolver ainda mais o judô de veteranos. Somos Top 3 no mundo e queremos ser os primeiros”, finaliza.

Super Desafio Veteranos

Até o fechamento dessa matéria, os números atualizados pelos organizadores do Super Desafio Veteranos 2020 confirmam a participação de 1638 judocas de 21 países. Todos empenhados em promover a modalidade e espalhar a mensagem que conduz o movimento: o Judô é para sempre.

www.cbj.com.br
Confederação Brasileira de Judô

Mais...

Buscas

Todas as notícias