Basquete

Zanon Completa um Ano no Comando da Seleção Brasileira Feminina

187.V

Divulgação
Zanon comemora o resultado desse trabalho e projeta a volta do Brasil entre as melhores seleções do mundo

Zanon comemora o resultado desse trabalho e projeta a volta do Brasil entre as melhores seleções do mundo

Rio de Janeiro, RJ – Quando o técnico Luiz Augusto Zanon iniciou suas atividades no comando da Seleção Brasileira Adulta Feminina, no dia 28 de março de 2013, teve início um trabalho de renovação da equipe nacional, com a busca de novas atletas selecionáveis. Um ano depois, Zanon comemora o resultado desse processo e projeta a volta do Brasil entre as melhores seleções do mundo nos próximos anos. 

“É um orgulho e uma honra poder trabalhar com a Seleção Brasileira e contribuir com o desenvolvimento do basquete feminino. Nesse primeiro ano de trabalho mantivemos a hegemonia do Brasil na América do Sul, com a conquista do 24º título invicto, e garantimos a décima sexta participação do país no Mundial, com a medalha de bronze na Copa América”, comentou Zanon.

Mas o técnico faz questão de destacar o trabalho de renovação na Seleção Brasileira dentro do planejamento estabelecido com o Departamento Técnico da CBB até os Jogos Rio 2016.

“Foi uma decisão arriscada, mas necessária. Em um ano formamos uma nova equipe, com novas jogadoras que até então não figuravam entre as atletas selecionáveis e resgatamos outras atletas. Posso garantir que nos próximos anos vamos ter uma geração capaz de representar o Brasil em todas as competições e brigar pelas primeiras colocações”, afirma. “Vamos continuar buscando mais jogadoras para a seleção, sempre dando mais experiência internacional, visando o crescimento delas no cenário mundial”, completa.

Copa do Mundo da Turquia

A Seleção Brasileira está no grupo “A” da Copa do Mundo da Turquia, com sede em Ancara, e terá como adversários na primeira fase: a República Tcheca (27), Espanha (28) e Japão (30). Nas oitavas de final, o Brasil poderá enfrentar um dos quatro primeiros colocados na chave “B”: Canadá, França, Moçambique ou Turquia. O grupo “C” é formado por Austrália, Cuba, Bielorrússia e Coréia. E no “D” estão Angola, China, Estados Unidos (atual campeão olímpico e mundial) e Sérvia.

Forma de Disputa

Na primeira fase, as 16 seleções jogam entre si, em turno único, nos seus respectivos grupos. A primeira colocada de cada chave está automaticamente classificada para as quartas de final, enquanto as equipes em segundo e terceiro lugares disputam a segunda fase nos seguintes cruzamentos eliminatórios: A2 x B3, B2 x C3, C2 x D4 e D3 x C4. Os vencedores da segunda fase jogam nas quartas de final com as seleções classificadas em primeiro lugar nos grupos iniciais. Os ganhadores disputam a semifinal e final.

Os grupos

“A” – Sede: Ancara 

Brasil, Espanha, Japão e República Tcheca

“B” – Sede: Ancara 

Canadá, França, Moçambique e Turquia 

“C” – Sede: Istambul

Austrália, Bielorrússia, Coréia e Cuba 

“D” – Sede: Istambul 

Angola, China, Estados Unidos e Sérvia

Tabela da 1ª Fase

1ª rodada – Dia 27 de setembro

“A”: Brasil x República Tcheca e Japão x Espanha

“B”: Moçambique x Canadá e Turquia x França

“C”: Coréia x Bielorrússia e Cuba x Austrália

“D”: Sérvia x Angola e China x Estados Unidos

2ª rodada – Dia 28 de setembro

“A”: Espanha x Brasil e República Tcheca x Japão

“B”: França x Moçambique e Canadá x Turquia

“C”: Austrália x Coréia e Bielorrússia x Cuba

“D”: Estados Unidos x Sérvia e Angola x China

3ª rodada – Dia 30 de setembro

“A”: Brasil x Japão e Espanha x República Tcheca

“B”: Moçambique x Turquia e França x Canadá

“C”: Coréia x Cuba e Austrália x Bielorrússia

“D”: Sérvia x China e Estados Unidos x Angola

www.cbb.com.br
Confederação Brasileira de Basquete

Mais...

Buscas

Todas as notícias